discursos no plenário

Lei do Trabalho escravo é apontada como referência em Plano Municipal

22.05.2015

A SRA. PATRÍCIA BEZERRA (PSDB) –– Sra. Presidente, Srs. Vereadores, público que nos acompanha pela TV Câmara São Paulo, o motivo que me traz à tribuna é a grande alegria por ter participado ontem do lançamento do Plano Municipal para a Erradicação do Trabalho Escravo - obviamente, no Município de São Paulo. Ontem, dia 13 de maio, se completaram 127 anos da promulgação da Lei Áurea. Só que, como eu disse ontem na Comissão de Saúde e hoje na Comissão de Direitos Humanos, isso não torna o Brasil um país livre da escravidão, muito menos o mundo. Hoje há no…

continue lendo >>

Críticas às ciclofaixas e falta de prioridade as questões sociais de São Paulo

10.02.2015

Como já foi sinalizado desta tribuna na tarde de hoje, o assunto é a tão idolatrada – ciclofaixa do Prefeito Haddad, um tema comentado por todos nós e, para não ser repetitiva, como disse aqui meu nobre Colega Natalini, sua tinta deve ser de ouro. Com certeza, para custar R$ 650 mil o preço da ciclofaixa por quilômetro, só pode ser uma tinta mesmo de ouro. Aí nós viveríamos numa cidade irreal, idealizada, que, aliás, é muito parecido com o que é propagado pelo governo petista.

continue lendo >>

Exploração sexual de crianças no entorno da CEAGESP

14.10.2014

Senhor Presidente(a), vereadores aqui presentes, telespectadores da TV Câmara, a todos vocês, boa tarde. O motivo que me traz a tribuna nesta tarde, são as notícias que estão sendo veiculadas na imprensa sobre a possível mudança de local da Ceagesp, na Zona Oeste de São Paulo. Entretanto, minha fala não tratará sobre as implicações viárias, econômicas e populares que a medida pode causar. Vim aqui, vereador Mario Covas, falar sob o viés dos direitos infantis. Quando fui relatora da CPI da Exploração Sexual Infantil nesta Casa, constatamos que um dos pontos em que tradicionalmente se ocorre abuso e exploração de…

continue lendo >>

Problemas Planos de Saúde | Solicitação de CPI

30.09.2014

Boa tarde, Sra. Presidente e nobres pares Vereadores. Queria ressaltar a mesma fala que tive hoje na Comissão de Saúde, na presença do meu Presidente, nobre Vereador Calvo, a respeito da violência obstétrica, que está profundamente ligada à administração dos planos de saúde.

continue lendo >>

Pedido de CPI para investigar planos de saúde

05.06.2014

Boa tarde a todos os Colegas. Fazia tempo que eu não vinha a esta tribuna, mas vou endossar as palavras do meu nobre Colega, nobre Vereador Natalini.Ontem, realmente, as notícias que ouvimos durante na sessão dos representantes do CRM, da APM e da Associação de Usuários de Convênios Médicos na cidade de São Paulo foram estarrecedoras.Paga-se muito pelos serviços dos convênios e a qualidade é infinitamente inferior em relação ao preço que pagamos para receber o atendimento. Temos de fortalecer o Sistema Único de Saúde, pois essa é a via que a maioria dos países desenvolvidos usa para cuidar da…

continue lendo >>

Contrapartidas do Carnaval para as comunidades

18.02.2014

Sr. Presidente, Sras. e Srs. Vereadores, expectadores da TV Câmara, boa tarde. Hoje venho a esta tribuna falar a respeito do Carnaval; especificamente, em relação ao Orçamento destinado ao Carnaval à Fábrica do Samba. Ela começou a ser construída no Governo anterior e até agora não foi concluída. Possui um Orçamento de 126 milhões de reais e recebeu mais 40 milhões do PAC para a conclusão, sendo que para todo o PAC Turismo de São Paulo o orçamento é de 260 milhões. Ou seja, 15% do orçamento total do PAC para o turismo da cidade de São Paulo é destinado…

continue lendo >>

Denúncia Le Lis Blanc

01.08.2013

Sr. Presidente, Srs. Vereadores, é uma alegria muito grande retornar a esta Casa. Estava com saudade do meu trabalho e dos meus queridos Colegas. O motivo que me traz a esta tribuna não é dos mais felizes. Novamente, há dias foi encontrado na cidade de São Paulo mais uma oficina clandestina a serviço do Grupo Restoque, detentor das marcas Le Lis Blanc, Bo.Bo e também da John John. Mais uma vez o lucro fala mais alto e 28 bolivianos foram encontrados em trabalho escravo, em situações degradantes, em um cubículo com fios expostos, sem condições de alimentação decente, confinados.…

continue lendo >>

Não ao Aborto

04.06.2013

Boa tarde. Na figura do nobre Vereador Calvo, Presidente e proponente desta discussão extremamente pertinente, cumprimento os demais componentes da Mesa.
Apesar de conviver com a temática do aborto, pois sou casada há 18 anos com um médico ginecologista obstetra, confesso que fiquei sensibilizada e chocada com as imagens mostradas neste plenário.
Tudo que atenta contra a vida, atenta também contra a ordem natural das coisas neste mundo, contra nós, contra a divindade.
Diz Thomas Hobbes que o homem é o lobo do homem. É impressionante a capacidade que temos de ser, às vezes, autofágico, de provocarmos…

continue lendo >>

Contra o trabalho escrAvo

14.05.2013

Sr. Presidente, Sras. e Srs. Vereadores, telespectadores da TV Câmara e aqueles que nos ouvem pelo rádio, é com muita alegria que venho a esta tribuna um dia depois da comemoração de 125 anos da “abolição”, entre aspas, da escravatura no nosso país.
Hoje temos muito mais pessoas em regime de trabalho escravo ou análogo ao de escravidão do que na época do escravagismo. São 27 milhões de trabalhadores escravos no mundo. Não se tem a estimativa de trabalhadores escravos no Estado de São Paulo, o número preciso, mas eles se encontram prioritariamente na indústria têxtil e na construção…

continue lendo >>

Votação do PL pArto sem dor

16.04.2013

Sr. Presidente, Sras. e Srs. Vereadores, telespectadores da TV Câmara São Paulo, venho a esta tribuna com muita alegria defender o projeto de minha autoria, que vem à Casa, hoje, em segunda votação. O projeto diz respeito à garantia da analgesia no parto vaginal, normal, para gestantes matriculadas na rede pública de saúde desta cidade.

Embora sendo uma metrópole, a Cidade ainda faz uma distinção entre o parto normal e a cesariana na rede pública. Essa distinção não deveria mais ser feita porque existe uma gradação de dor à qual a mulher é acometida. Essa dor tem de ser respeitada…

continue lendo >>

Dando voz ao GreenPeAce

28.03.2013

Senhor presidente, nobres senhores vereadores.

Vou utilizar esse tempo regimental para dar voz ao posicionamento do Greenpeace a respeito da presente discussão:

“O substitutivo que será votado hoje carece de legitimidade. O prefeito, ainda candidato, prometeu à sociedade paulistana que alteraria a questão da taxa da inspeção veicular. Jamais informou seu propósito de alterar a periodicidade da inspeção. Ao contrário, garantiu que a preservaria e que eventuais alterações só seriam feitas após a realização de estudos técnicos por parte do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).

Mas esses estudos não foram feitos. No açodamento de aprovar um projeto comprometido exclusivamente com…

continue lendo >>

Parto Sem Dor

21.03.2013

Vou falar em dor. Como a maioria do auditório é do sexo masculino, dor não é algo típico dos homens. O limiar de dor masculino é muito menor do que nas mulheres. O nobre Vereador Andrea Matarazzo está dizendo que existe a dor da alma.

Uma pesquisa da revista Super Interessante apresentou um ranking das dores tipificadas como as maiores dores físicas que alguém pode sentir. Em primeiro lugar das dores elencadas, já conhecida de todos, é a do infarto. É a dor mais potente que um homem pode sentir, digo o gênero homem, embora a mulher sofra menos infarto…

continue lendo >>

Primeiro Discurso

21.02.2013

Boa tarde Sras. e Srs. Vereadores.

É com muita alegria que venho a esta tribuna, pela primeira vez, falar a V.Exas., aos telespectadores da TV Câmara São Paulo e aos que me ouvem pelos microfones e televisões nesta Casa.

É uma honra estar aqui representando os 34.511 eleitores que me confiaram essa oportunidade, essa possibilidade.

Ao ser eleita e durante a comemoração feita quando soube da vitória e de que estaria nesta Casa, me perguntaram qual era a sensação e se eu estava feliz. Respondi: "A sensação é de muito mais responsabilidade do que de alegria".

Vejam, não deixo…

continue lendo >>

Necessidade de investigação de procedimentos dos planos de saúde

24.03.2017

A saúde pública deveria estar a serviço da população e atender com a qualidade que a população merece. Aliás, isso não deveria ser mérito daquelas pessoas que podem pagar. Pasmem, um convênio de ponta na cidade de São Paulo custa, por pessoa, cinco mil reais por mês, em detrimento de um convênio popular, que custa entre 180 e 220 reais.

continue lendo >>